HOJE RURAL. Café da Região do Cerrado Mineiro alcança novo patamar

A Região do Cerrado Mineiro, única Denominação de Origem para cafés no Brasil, assina convênio inédito com a Associação Brasileira de Indústrias de Café

Foto: Divulgação

Café do Cerrado 5

A assinatura do convênio entre a ABIC e a Federação ocorreu no dia 29 de maio, dentro da programação de um dos principais eventos do agronegócio global do café


Por Henrique Ulhoa para redação da Rede Hoje


Um convênio, firmado entre a Federação dos Cafeicultores do Cerrado e a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), permitirá a dupla certificação das indústrias associadas. Com a parceria, o produto das empresas pertencentes às entidades receberá o certificado de Denominação de Origem Região do Cerrado Mineiro, além de selo do Programa de Qualidade do Café (PQC). A ação, inédita no país, representa um marco histórico para as Indicações Geográficas, integrando toda a cadeia, desde a produção até a indústria.

Além de garantir ao consumidor o fornecimento de um café com qualidade certificada, a parceria também assegurará a origem dos grãos, a sustentabilidade da colheita e dos processos, entre outros diferenciais. Assim como os vinhos de regiões famosas da Europa, os cafés produzidos na Região do Cerrado carregam o selo de Denominação de Origem, uma vez que  são produtos que possuem características específicas graças a seu meio geográfico e ainda levam o nome de uma região. “O convênio incentiva o alinhamento entre os produtores rurais e industriais de café e possibilita uma oportunidade ímpar de mercado. A expectativa é que mais cafés certificados da região possam ser comercializados e chegar às mesas de todos os brasileiros, com a garantia de procedência e qualidade do produto” destaca Marcos Alves, gerente do Sebrae Minas na regional Noroeste e Alto Paranaíba.

A assinatura do convênio entre a ABIC e a Federação ocorreu no dia 29 de maio, dentro da programação de um dos principais eventos do agronegócio global do café, o Coffee Dinner & Coffee Summit, realizado em São Paulo (SP).

Café do Cerrado 2Certificação gratuita

As certificações não têm custo para as empresas interessadas. Para obter o documento da ABIC é necessário acessar o site www.abic.com.br/certificação. Já o Selo de Denominação de Origem pode ser solicitado por representantes de indústrias que adquirem café in natura de produtores que já possuem a Certificação de Origem e Qualidade. O pedido pode ser feito pelo site www.cerradomineiro.org.

Conheça melhor a Região do Cerrado Mineiro

O Café da Região do Cerrado Mineiro é o único com Denominação de Origem (DO) reconhecida pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). A Indicação Geográfica de um produto agrega valor e eleva as regiões produtoras ao mesmo status dos mais nobres territórios demarcados do mundo, como Bordeaux e Champagne, na França (para vinhos e espumantes) ou Parma, na Itália (presuntos e queijos).

Produzido em 55 municípios das regiões do Alto Paranaíba, Triângulo e Noroeste Mineiro, o café se caracteriza por ser cultivado em um território singular, com perfeita definição das estações climáticas – verão quente e úmido e inverno ameno e seco.  Os cafeeiros são cultivados em áreas com altitude que variam entre 800 e 1300 metros, o que resulta em cafés com identidade única e de alta qualidade.

Atualmente, a participação da região na produção nacional de café corresponde a 12,7% da safra anual. Em Minas Gerais, o café do cerrado representa 25,4% da produção estadual, com uma produção média de cinco milhões de sacas por ano.