Trabalho realizado em oficinas on-line com idosos, integrando também a memória arquitetônica de Uberlândia, resultou ainda em Manual de Bordado gratuito.

Com 21 inscrições realizadas, iniciou-se a pesquisa sobre os detalhes do acervo arquitetônico da cidade que seriam bordados pelos participantes. Foto: Divulgação

Da Redação da Rede Hoje


O projeto Flor de Chita Bordados nasceu em Uberlândia em 2009, aprovado em edital da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Uberlândia. Tem como principal atividade a feitura e ensinamento do bordado com foco no patrimônio histórico cultural material e imaterial da cidade. Inicialmente desenvolvido com mulheres da periferia, o trabalho se baseou nas histórias de vida delas e chegou a desenvolver geração de renda às participantes. A iniciativa foi tão interessante que teve sua história apresentada ao Brasil no Programa Mais Você, de Ana Maria Braga, na TV Globo.

Depois desses anos, as idealizadoras, Cleusa Bernardes e Graziela Zocal, revirando as memórias do projeto, depararam-se com poemas guardados, escritos à época por Cleusa Bernardes, em homenagem aos pontos de bordado.

Decidiram, então, reviver o projeto, oferecendo oficinas de bordado para idosos que resultam agora na publicação de um livro e um manual de bordado em vídeo disponível gratuitamente na internet.

Integrando memória arquitetônica de Uberlândia, poesias e ensinamento do bordado

Desta vez, o convite para as oficinas de bordado do projeto Flor de Chita foi para bordadeiras da UNAI - Universidade Amiga do Idoso, da Universidade Federal de Uberlândia.

Com 21 inscrições realizadas, iniciou-se a pesquisa sobre os detalhes do acervo arquitetônico da cidade que seriam bordados pelos participantes: adornos, muros, pisos, portões e grades de locais como a Igreja do Rosário, Casa da Cultura, Mercado Municipal, entre tantos outros pontos históricos transformados agora em pontos de bordado pelas mãos de quem já viveu um tanto desta história.

Para mim que moro sozinha, nesta pandemia, esse projeto foi uma redenção. Uma vitória! Entrei de cabeça nele e foi ótimo para mim. Gostaria muito que o projeto continuasse, que as meninas idealizassem novas ações e pudéssemos continuar bordando juntos”, diz Elizabeth Rocha, de 70 anos, aluna da UNAI que participou do projeto bordando detalhes das portas do Palácio dos Leões em Uberlândia.

Criação de croquis, preparação do livro e gravação do manual em vídeo

Com auxílio da tecnologia e da arte digital de Eduardo Bernardt, os poemas sobre pontos de bordado de Cleusa Bernardes uniram-se à arte das bordadeiras da UNAI participantes do projeto e resultaram no livro “Bordado e Poesia”, que tem ainda a qualidade de manual, pois apresenta ao leitor, de forma didática, os pontos de bordado: Cruz, Reto, Rococó, Margarida, Haste, Cheio, Atrás, Matiz, Sombra, Mosca, Aranha, Russo ou Pé de Galinha, Nó Francês, Folha, Alinhavo, Corrente, Areia, Casear, Brocatelo e Espiga.

Além dos ensinamentos contidos no livro, o trabalho desdobrou-se também no ‘Manual de Bordado’ disponível gratuitamente em vídeo no canal Flor de Chita Bordados, no YouTube. São vídeo-aulas com Graziela Zocal, gravadas por Ester Franco, que misturam com muita graça os pontos de bordado e os versos dos poemas de Cleusa Bernardes.

Desafios da pandemia

Segundo Graziela Zocal, o maior desafio desta nova edição do projeto foi a sua readequação do formato presencial para o modelo virtual por causa da pandemia. O projeto inicialmente previa atividades presenciais, como oficinas de bordado, lançamento do livro, exposição dos bordados.

Com a pandemia todos os nossos encontros com as bordadeiras tiveram que ser virtuais e, como o grupo das artesãs é formado pelas idosas da UNAI, fazer as oficinas e as reuniões usando uma tecnologia completamente nova, para nós foi um desafio muito grande”, conta.

No entanto, prossegue a coordenadora do projeto, que novamente foi viabilizado pelo PMIC – Programa Municipal de Incentivo à Cultura de Uberlândia:

O mais surpreendente foi ver o resultado final com a união das artes da poesia, arte gráfica e bordado, resultando num livro emocionante que, além dessas três expressões artísticas, agrega o ensinamento do bordado por meio das vídeo-aulas disponibilizadas em link no manual de bordados do livro. Assim, o livro que, a princípio, resultaria num material estático, se torna interativo em vista dessa possibilidade”.

Para Cleusa Bernardes, entretanto, o primeiro desafio foi anterior à pandemia. E foi retomar a ideia do projeto empreendida lá em 2009, dando-lhe um sopro de entusiasmo e confiança. Depois, veio sem dúvida o maior desafio de todos: adaptar as ações para o modo virtual.

O aspecto mais desafiador, podemos dizer até assustador, foi adaptar as ações para o modo virtual. Os encontros on line, as explicações por vídeo chamada, tudo muito novo e difícil. Por isso mesmo o aspecto mais surpreendente foi a capacidade que tivemos de fazê-lo. Cada obra apresentada pelas bordadeiras da UNAI foi uma enorme e agradável surpresa. A ideia de convidá-las a participar desta nova versão do projeto Flor de Chita não poderia ser mais feliz. O apoio da Dra. Karina do Valle, coordenadora da UNAI, foi de suma importância. Agora temos em nossas mãos, que bordaram com tanto amor, o objeto final: nosso lindo livro "BORDADO E POESIA”, comemora Cleusa Bernardes.

Convite:

- Live de lançamento do livro “Bordado e Poesia” – dia 16/10 às 19h – no canal @flordechitabordados no Instagram

- Exposição Virtual: www.flordechitabordados.com.br

- Para acessar o Manual de Bordado gratuitamente no canal Flor de Chita Bordados: www.youtube.com/channel/UCFhnMP57lbxvMJScytmoRng

- Como adquirir o livro: site da editora Sub-Solo; redes sociais @flordechitabordados no Instagram e @flordechitauberlandiamg no Facebook; ou ainda em contato com as idealizadoras, Cleusa Bernardes (34 99236-6592) e Graziela Zocal (34 99152-5252).