Renato Oliveira faleceu na madrugada desta sexta-feira na UTI da Santa Casa de Patrocínio


O radialista, dias antes da sua estreia na nova equipe.
Foto: reprodução da Rede Hoje TV.


Luiz Antônio Costa da redação da Rede Hoje


A notícia chegou assim, de repente, na madrugada e sem rodeios. Eder Oliveira, irmão do meu companheiro, afilhado profissional e amigo, me diz às 4:05 da manha: “Luiz, perdemos o Renato. Ele não suportou e se foi”. Ainda estou tentando digerir e assimilar mais uma perda importante e pensando: até quando? A covid nos deixa a todos de joelhos e vence por 450 mil a zero.

Como jornalista gosto mais de informações de esportes, cultura, coisas boas, mas e claro que a gente tem que dar todo tipo de informação. E essa, particularmente, é uma notícia que não queria dar, que me atinge no fígado. Renato Oliveira era, antes de profissional, um grande companheiro que eu considerava irmão, um filho. Era meu afilhado profissional. No instante que escrevo este texto, um vazio enorme toma conta de mim, especialmente porque tinha uma grande expectativa na sua melhora que vinha acontecendo desde quarta-feira.

Era um excelente repórter. Jornalista de primeira linha, animado e sempre disposto ao trabalho. Trabalhou na Difusora, Capital e tinha o próprio empreendimento, site "Dia News Notícias". Sua especialidade era a reportagem esportiva e cobria com competência o setor de segurança pública. Como repórter de geral, acabou se tornando o mais completo profissional da região. Quando era necessário, fazia perguntas duras aos entrevistados, encostando-os na parede, sem ser grosseiro. 

Nasceu em 21 de novembro de 1975 e morreu hoje, 28 de maio de 2021, lutando pela vida, contra esta doença devastadora. Na quarta-feira a esposa dele, fisioterapeuta Cristiane, me passava um quadro animador. Ele se recuperava razoavelmente bem, embora o quadro fosse grave. Agora esta informação. Sua morte.

Zé Eloi – Papo Zen -, Renato Oliveira e eu dias antes da sua estreia na nova equipe. Foto: reprodução da Rede Hoje TV.

Amizade e competência. O Renatinho — assim que nós, os companheiros a chamávamos — era muito dedicado e competente. Nos últimos 15 anos se tornou o melhor repórter da cidade. A última emissora que trabalhou foi a Rádio Capital, para onde foi a meu convite.

Amigo fiel, numa conversa que tivemos dias antes da estreia na nova emissora, registrada aqui na Rede Hoje TV, ele resumiu a vida profissional: “Pois é Luiz, novamente juntos, né? Quanto tempo a gente trabalhou junto, quantos anos trabalhei como operador de áudio para você em 1997, depois plantonista na Difusora AM e posteriormente você me levou ao cargo de repórter para a Difusora. Fiquei 24 anos ao todo. Agora nós temos esse desafio na Rádio Capital. Estaremos acompanhando Clube Atlético Patrocinense e o que acontece o dia a dia em Patrocínio, no setor de Segurança Pública, a cobertura de fatos da sociedade”, dizia.

Perguntei a ele como era o novo desafio, sair de uma emissora consolidada e forte para uma que estava em crescimento, mas ainda tinha muita coisa pela frente. Renato Oliveira respondeu: “Desafio sempre marca a gente, né, Luiz. Quando você quer algo novo na sua vida, você tem que encarar o desafio”.

Hoje, as 5h41 da manhã, o Clube Atlético Patrocinense soltou nota oficial lamentando a morte de Renato. Veja:



E
stava feliz. Apesar de muito trabalho, Renatinho estava muito feliz. Tinha conquistado — pela sua competência — seu próprio programa. Saiu das ruas e foi para os estúdios da Capital para apresentar de 7h30 às 10h da manhã o “Rádio Show”. Às vezes ligava pedindo avaliação do seu trabalho como apresentador, pois aquele era um fato profissional novo e ele sempre preocupado em fazer o melhor. Mas, Renato Oliveira não precisava disso, ele era um radialista completo. Eu disse isso a ele.

Outra estreia que fez conosco na Rede Hoje comentando os jogos do CAP que transmitimos no Campeonato Mineiro deste ano pela plataforma de streaming “Futebol Mineiro.tv”, da Federação Mineira de Futebol.

Estava feliz, satisfeito, talvez, no melhor momento da vida. A última vez que nos vimos foi uma semana antes de ser diagnosticado com a doença. Veio a minha casa saber como eu estava com a decisão de deixar a rádio e passar a trabalhar apenas na Rede Hoje. Conversamos, fizemos planos e ele foi embora. Depois conversamos por telefone.



Renato recebe a visita do seu irmão no hospital. 
Foto: Eder Oliveira



Em nossas últimas conversas ele já estava internado.

19/05/2021 - Manhã 
Renato, bom dia. Como está?
Renatinho: Bom dia. Dormi bem essa noite. Hj vai por o capacete de astronauta de novo.
Luiz Antonio: Tem previsao de alta?
Renatinho: Não. Recuperação lenta. Quando começar baixar o oxigênio, tá em 8 lt, aí vai 6, 4, quando tiver em 3 aí já liberaram.

15:44, 19/05/2021Luiz Antonio: E ai. Como está?
Renatinho: Uai, esperando pra colocarem o capacete. Vão fazer uma gasometria amanhã
Luiz Antonio: Já melhorou bem, então.
Renatinho: Uai, deve fazer uma tomografia até sexta ou sábado, aí vai ver se regrediu. Dependendo podem até me liberar
Luiz Antonio: Beleza, graças a Deus!!!! Estamos aqui na torcida, Márcia, eu e a familia toda do Juninho, do André, Alexandre e da Patrícia perguntam todo dia pela sua saúde. É muita gente na torcida.

[07:45, 20/05/2021]Luiz Antonio: Bom dia, amigão. Como passou a noite?
Só respondeu à tarde:
[13:32, 20/05/2021] Renatinho: Melhorando luiz
[14:31, 20/05/2021] Luiz Antonio: Isso é bom.

A última vez que mandei mensagem, ele não respondeu mais:
[08:36, 21/05/2021] Rede Hoje Luiz Antonio: Ola, Renato, bom dia. como está?

Muita gente. O Renato iria ficar feliz com manifestação de tantas pessoas. O grupo do site dele, Dia News Notícias, está repleto de homenagens e mensagens de reconhecimento pelo talento e pela pessoa que era. Representando a todos, passo a mensagem do Frei Ederson, ainda cedo: "Meu irmão, um abraço grande, silencioso, orante. A dor, o vazio, o sofrimento, não cabem nas palavras, elas são pequenas demais para explicarem um coração esmagado. Estamos juntos. Daqui a pouquinho, celebro a Missa pelo Renato, aqui no sítio. Abs". 

Mensagem. Por volta de 5h35 desta manha, Cristiane agradeceu a todos: "Obrigada pelas orações durante todo esse tempo. Ele foi um grande guerreiro. Que Deus o receba de braços abertos. Só posso dizer que ele lutou pela sua vida com toda força que tinha".

Renato Oliveira, você vai fazer muita falta para todos, mas saiba que você cumpriu sua missão. E fez tudo como sempre, bem feito. Vá em paz, irmaozinho!


A sua esposa, filhos, irmãos e amigos, nosso sentimento de pesar. O velório será de 12h as 14h, na Funerária Frederico Ozanan, restrito à familia