RODOVIA. MPF pede para duplicação da BR-365 entre Uberlândia e Patos de Minas e Justiça acata

 Juiz federal determinou lançamento de edital e que valores para obras estejam no orçamento de 2022. G1 procurou Dnit e União, citados na decisão.

acidente-br-365-em-indianopolis

Trecho da BR-365 entre Patos de Minas Uberlândia é marcado por alto índice de acidentes — Foto: PRF/Divulgação


O G1 traz neste domingo uma notícia que interessa muito a toda a região. A Justiça acatou os principais pontos do pedido do Ministério Público Federal (MPF) que solicita lançamento de edital para a duplicação da BR-365, entre Uberlândia e Patos de Minas.

O trecho, de cerca de 220 km, é destaque frequente no G1 pelo índice considerável de acidentes e tragédias. 

Segundo o G1, "A decisão, proferida nesta quarta-feira (13), é do juiz José Humberto Ferreira, da 2ª Vara Federal Cível e Criminal da Subseção Judiciária (SSJ) de Uberlândia. 

O magistrado considerou argumentos periciais que comprovaram a quantidade de acidentes, o grande fluxo em perímetros urbanos da rodovia e a necessidade de qualidade do serviço devido à força agroindustrial da localidade, principalmente a do café, em Patrocínio, que fica entre as duas cidades. 

A Ação Civil Pública (ACP) proposta pelo MPF foi acatada em desfavor da União e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que deverão incluir, segundo a decisão, a duplicação nos respectivos orçamentos de 2022". 

Os detalhes da reportagem, são os seguintes: 

Pedidos e prazo 

Na ação, é pedido que os requeridos adotem, no prazo de 60 dias, todas as medidas administrativas necessárias para publicarem, em 90 dias, edital pra contratação da empresa ou empresas que deverão realizar serviços de engenharia e arquitetura para duplicar a BR 365 entre os municípios.

 E, ainda, que a União destine verba orçamentária especial para o início dos trabalhos de duplicação. 

Argumentação 

No documento judicial, foi fundamentado, a partir de estudos periciais, que o subtrecho é considerado crítico, o que gera grande perda na trafegabilidade da rodovia, e que "nitidamente o nível de serviço é baixo".

 

A região do trecho em estudo como um todo é produtora de café do tipo exportação e altamente tecnológica, portanto, há presença de grandes fazendas e centros industriais ligados ao café", afirmou.

E, ainda, que o relevo possui características levemente onduladas, "promovendo sinuosidade do traçado, logo, existem curvas um pouco mais acentuadas com registro de alto número de acidentes". 

Decisão 

"Por tais razões, e mais que dos autos consta, julgo parcialmente procedente o pedido inicial para determinar à União e ao DNIT que procedam à inclusão, nos respectivos orçamentos para o ano de 2022, de recursos orçamentários específicos necessários à duplicação da BR-365, entre os Municípios de Uberlândia e Patos de Minas", decidiu o magistrado. 

Outra concessão

A concessionária Ecovias do Cerrado assumiu, em janeiro de 2020, as BRs 364 e 365 entre Uberlândia e Jataí (GO). A concessionária administrará 437 km de extensão das rodovias. 

Desse total, 244,3 km fazem parte da BR-365 em Minas Gerais e 192,7 km pertencem à BR-364 em Goiás. 

A Ecovias do Cerrado deve investir, nos 30 anos de concessão, R$ 4,59 bilhões na realização de obras de modernização, recuperação, conservação, manutenção, operação da rodovia e serviços de atendimento aos usuários. 

Principais obras

Dentre as obras de melhorias, o contrato de concessão prevê 44 km de duplicação entre o Trevão - entroncamento com a BR-153 - e Ituiutaba; implantação de 160 km de terceiras faixas, 88 km de acostamentos e 20 km de vias marginais; além da conclusão das obras de implantação do Trevão com a BR-153 e trevo com a BR-452 (Xapetuba).


hc-28022019-banner222