Relatório final, aprovado nesta quinta (8), aponta indícios de irregularidades na vacinação de servidores da pasta.

Um resumo do relatório final da CPI foi lido na reunião da tarde desta quinta (8) antes que o documento fosse aprovado

Um resumo do relatório final da CPI foi lido na reunião da tarde desta quinta (8) antes que o documento fosse aprovado - Foto:Daniel Protzner

Segundo o Bastidor, Omar Aziz detém informações privilegiadas sobre o que o ex-homem do centrão na pasta sabe e relata reservadamente poder provar

Roberto Dias, homem forte no Ministério da Saúde em vários governos, recebeu voz de prisão durante depoimento à CPI  da Pandemia. Foto: Marcos Oliveira/Senado Federal

Time Grená continua na lanterna da competição, a Caldense chega ao segundo lugar do Grupo A6



O Patrocinense foi melhor no começo do jogo, mas não foi suficiente para garantir a vitória (Foto:

Renan Muniz/Caldense)

O desafio foi idealizado pela jovem Júlia Reis, prontamente abraçado pelo HC e que teve o apoio do Pink Team (grupo de mulheres ciclistas de Patrocínio)



Troféus distribuídos aos vencedores do desafio




Faleceu Heloísa Amélia Silva Matos 54 anos

Saudades do esposo Tarcísio Matos

Pai: Belchior Mariano Silva

Mãe: Nilda Terezinha Silva(in memoriam)

Filhos: Daniel e Camila

Demais parentes e amigos

Velório: 17 horas, no Memorial Jardim dos Ipês

Sepultamento: 19 horas, no Memorial Jardim dos Ipês

Grupo comandado por pastor foi ao Ministério junto a Dominguetti e ofereceu doses de Astrazeneca e Johnson em parceria com Davati


Alice Maciel, Bruno Fonseca

Em março, uma organização evangélica que articulou a aquisição de vacinas com o Ministério da Saúde (MS) ofereceu imunizantes da AstraZeneca e da Johnson para prefeituras e governos estaduais junto à Davati Medical Supply, revela apuração exclusiva da Agência Pública. A reportagem teve acesso à carta encaminhada aos prefeitos e governadores pela Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários (Senah) — presidida pelo reverendo Amilton Gomes de Paula — na qual a entidade oferece as doses no valor de US$ 11 a unidade, com prazo de entrega de até 25 dias. O valor seria 3 vezes maior que o fechado pelo Governo Federal para a mesma vacina da AstraZeneca com a Fiocruz, que foi de US$ 3,16, e o dobro do valor do Instituto Sérum, de US$ 5,25. 

Conforme a apuração, a carta da Senah teria sido enviada a diversas prefeituras da região Sul do país. Uma delas foi parar em Ijuí, município de pouco mais de 80 mil habitantes no noroeste do Rio Grande do Sul. A Agência Pública conversou com Luciana Bohrer (PT), vereadora do gabinete coletivo das Gurias, na cidade. Ela conta que tomou conhecimento da oferta por meio de uma pessoa ligada à Senah e que não teve contato com representantes da Davati. 

Na época, de acordo com a vereadora, a organização evangélica junto à Davati já haviam tentado “por mais de trinta dias” negociar diretamente em reuniões com o Ministério da Saúde em Brasília, mas não teria obtido sucesso. “Eram 400 milhões de doses, que eu me lembre, ainda seria fechado em quatro pacotes de 100 milhões”, diz Bohrer. A carta da entidade chegou à vereadora de Ijaí no dia 23 de março de 2021 e foi encaminhada ao prefeito Andrei Cossetin, do Progressistas (PP). Segundo Bohrer, a negociação não foi para frente. Procurada pela reportagem, a assessoria do prefeito afirmou que ele estava em viagem e não respondeu até a publicação da reportagem.

O reverendo Amilton Gomes, fundador e presidente da Senah, esteve no Ministério da Saúde, conforme fotos publicadas em suas redes sociais no dia 4 de março de 2021. Na postagem ele afirma que se reuniu com representantes da pasta “para articulação mundial em busca de vacinas”. Na visita, estava ao seu lado o policial militar de Minas Gerais Luiz Paulo Dominguetti, que afirmou à Folha de S. Paulo que o diretor do Departamento de Logística (DLOG) do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, teria cobrado propina para compra de vacinas . Também esteve na visita o major da Força Aérea Brasileira (FAB) Hardaleson Araújo de Oliveira, antigo conhecido do pastor.



Na foto pastor, Amilton Gomes, da Senah, esteve no Ministério da Saúde junto a Dominguetti (o primeiro da foto à esquerda), o diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis, Lauricio Monteiro Cruz (ao meio) e major da Força Aérea Hardaleson Araújo de Oliveira (segundo à direita)